Companhias aéreas adotam mais rigor com cobrança de bagagem de mão

abril 12 2019

As companhias aéreas vão começar uma campanha para padronizar a forma como os passageiros utilizam as bagagens de mão nos voos domésticos.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a intenção é orientar sobre que tipo de mala ou bolsa pode ser levado dentro da aeronave, mas, a partir de 13 de maio, nos casos em que o objeto não se enquadrar na metragem terá que ser despachado via check-in e, com isso, pode ser tarifado, de acordo com a taxa de cada empresa, mesmo se tiver dentro do peso estabelecido na franquia.

As medidas para as bagagens de mão, em voos domésticos, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) são 55 centímetros de altura, por 35 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade. O valor da bagagem despachada varia entre R$ 59 e R$ 220, de acordo com as empresas Latam, Gol, Azul e Avianca Brasil, que fazem parte da associação. Confira ilustração abaixo:

 

Segundo a Abear, o objetivo da ação é fazer com que o tempo gasto no embarque diminua e o trânsito nas áreas de embarque fique mais ágil.

A partir de maio, as malas fora do padrão precisarão ser despachadas nos check-in das companhias aéreas, estando sujeitas a cobranças de acordo com o tipo de franquia contratado para a viagem.

No total, 15 aeroportos brasileiros participarão da iniciativa, cada um com duas semanas de adaptação e orientação.

Fonte: EM

Write a Reply or Comment