Justiça rejeita proposta da Azul para compra de ativos da Avianca Brasil

junho 24 2019

A Justiça rejeitou a oferta da Azul para ficar com os ativos da Avianca Brasil por US$ 145 milhões. O juiz Tiago Henriques Papaterra Limongi, da 1.ª Vara de Falência do Estado de São Paulo, afirmou em decisão que a Azul não tem legitimidade para invalidar o plano de recuperação aprovado anteriormente, que prevê o leilão de sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) contendo os ativos da Avianca – basicamente autorizações de pouso e decolagem em aeroportos.

Na ocasião, os credores da Avianca concordaram com a decisão de fatiar a companhia aérea em sete Unidades Produtivas Isoladas (as UPIs) para ir a leilão. O plano é apoiado pelo fundo abutre Elliott, dono de 80% da dívida da Avianca, estimada em mais de R$ 3 bilhões. As concorrentes Gol e Latam já anunciaram investimento de US$ 70 milhões, cada uma, na aquisição de duas UPIs.

A Azul foi contra a proposta sob a lógica de que a medida pode aumentar a concentração de Gol e Latam especialmente na ponte aérea Rio-São Paulo, o ‘filé’ da aviação civil brasileira. Mais recentemente, em 13 de maio, a Azul propôs transformar as sete UPIs em uma só e comprometeu-se a aportar no mínimo US$ 145 milhões pelos ativos.

Fonte: O Globo

Write a Reply or Comment