O que é cadeia fria e como isso influencia a logística hospitalar

abril 14 2021

Diversas substâncias utilizadas na área da saúde necessitam de um controle rigoroso de temperatura. Alguns ativos só se mantém quando preservados em geladeiras, freezers e afins. Isso é desde o fabricante até o momento do uso.

Um dos exemplos que está, atualmente, em discussão é a respeito da vacina para o novo coronavírus. Apesar de ter diversos estudos, testes de vacinas que estão se mostrando eficazes, o problema maior se encontra na logística de como seriam transportadas e estocadas. A maioria delas necessita de câmaras frias entre -70ºC a 8ºC.

A Logística Hospitalar necessita considerar os desafios dos processos de uma Cadeia Fria para que o estabelecimento receba todos os materiais da forma adequada. 

O que é Cadeia Fria e sua importância

A Cadeia Fria é o sistema que engloba de como o fármaco sai da fabricação até ser utilizado. Envolve o transporte, conservação, manuseio. Todos os processos devem ser feitos de forma extremamente controlada para que não se perca o composto ou tenha alguma outra consequência por conta da temperatura. 

De acordo com o Manual de Rede de Frio, do Ministério da Saúde, a cadeia fria tem como objetivo que os produtos termolábeis não se deteriorem, levando os componentes a se inativarem através do calor. As características físico-químicas iniciais do material devem ser mantidas até o momento de sua administração.

Ainda seguindo o Manual, os elementos que compõem uma Cadeia Fria são: equipe técnica, equipamentos, instâncias de armazenamento, transporte entre as instâncias, controle de temperatura e financiamento.

Apesar de citarmos as vacinas em desenvolvimento para o novo coronavírus, muitas das já existentes para outros vírus necessitam de controle de temperatura. Porém, não em temperaturas tão baixas como as que estamos acompanhando.

Além das diversas vacinas, medicamentos e materiais utilizados diariamente em hospitais necessitam ser transportados e armazenados em geladeiras ou câmaras frias. Cada produto tem a sua especificidade, por isso é preciso ter profissionais capacitados que saibam lidar com o controle da cadeia como um todo.

Logística Hospitalar

A Logística envolve a parte administrativa do hospital. É o gerenciamento da movimentação e armazenamento de todos os materiais. Logo, a Logística precisa ser extremamente estratégica e bem pensada para não afetar negativamente a Cadeia Fria.

Toda a estrutura – equipamentos e profissionais – necessitam estar alinhados para que não haja desperdício de produtos. A Logística também precisa ter ciência de todo o fluxo e uso de materiais, medicamentos para saber o momento ideal de compra, armazenamento e administração.

Desafios de uma Cadeia Fria

Um dos maiores desafios da cadeia fria é a infraestrutura necessária. Equipamentos, ambientes, dispositivos e profissionais preparados são precisos. Além disso, é indispensável considerar todo o transporte dos fármacos. 

Uma estrutura de um hospital público, por exemplo, nem sempre conta com câmeras super frias – que suportam temperaturas menores a -20ºC. Então, materiais que necessitem se manter a essas temperaturas são dificilmente armazenados. Se forem requeridos, precisa-se ter noção de quanto tempo ele dura fora da temperatura ideal de armazenamento, verificar com a empresa de transporte se é possível fazer esta entrega e usá-lo o mais rápido possível.

Dessa forma, a eficácia pode se manter. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há uma estimativa que cerca de 50% das vacinas do mundo todo chegam aonde devem chegar já deterioradas por conta do modelo de armazenamento. Sem a estrutura, não há eficiência na logística hospitalar envolvendo materiais que necessitam de controle de temperatura.

A OMS, inclusive, ressalta a necessidade de se aperfeiçoar os procedimentos envolvidos na cadeia fria. Não só vacinas, como diversas substâncias são constantemente descartadas pela falta de cuidado em relação à temperatura. É uma preocupação tanto  com a saúde da população como com desperdício de material e impacto no meio-ambiente.

Terceirização

Alguns centros médicos não podem ter toda a estrutura necessária e optam por terceirizar a logística dos materiais para empresas que possuem todos os aparatos requeridos. 

Além da possível diminuição de custo, há um melhor planejamento e gerenciamento de riscos. Uma empresa especializada já tem todo o conhecimento para lidar com os mais diversos materiais, até os mais sensíveis. 

Life Cargo: Logística Especializada em Saúde

A Life Cargo tem toda a estrutura para auxiliar a logística do seu hospital, clínica ou laboratório. Somos especialistas em transporte de materiais e equipamentos médico-hospitalares. Nossa infraestrutura conta com frotas equipadas para levar os produtos de acordo com a demanda do cliente, com controle de temperatura. 

Oferecemos seguro com cobertura completa, e ferramentas de rastreamento disponíveis para que você saiba exatamente onde o seu material está. Melhoramos nossa estrutura para materiais sensíveis, que necessitam de controles rigorosos de temperatura.

Recentemente, lançamos a nossa Operação Link-Dedicado. É um serviço de transporte rodoviário com prazos iguais ou intermediários ao aéreo convencional. Mas sua maior característica é a possibilidade de transportar, seguramente, materiais que necessitam ser mantidos a -20°C, 2° a 8°C e temperatura ambiente, sem precisar fazer manutenções de gelo. Após muito trabalho, testes e validações, hoje operamos com estrutura necessária para que o Link-Dedicado seja um de nossos produtos.

Se interessou? Entre em contato conosco.

Write a Reply or Comment